:: Lua de Mel em grupo (Lavando roupa) – Parte V ::

Nunca gostei de roupa branca, e no Egito então pensei seriamente em extinguir tudo que fosse branco do meu guarda-roupa. Em Alexandria nem tanto, mas no Cairo a poeira reina soberana e o que é branco pode ficar cinza em questão de segundos. Ainda tem o fato que lá no Egitão não existe área de serviço com espaço pra estender roupas, as roupas são estendidas em varais que ficam nas varandas dos flats, os egípcios me desculpem mas isso deixa a paisagem meio estranha, quando as Isauras resolvem lavar roupas no mesmo dia então, a fachada dos flats fica com aquela aparencia meio favelada. Não poderia esquecer de dois detalhes muito importantes e irritantes tambem, como estamos falando em flats, obviamente que os apartamentos ficam um acima dos outros, correto?! e levando em consideração que as roupas ficam estendidas ao ar livre, eu posso dizer que isso pode ser motivo de stress quando o assunto for estender roupas e mais ainda pra as pessoas que tem o azar de morar nos primeiros andares. Explico.

Os egípcios ADORAM um tapete, eles sentem prazer em ver o chão repleto daqueles tapetes BEM enfeitados, chegam a fazer trilhas de tapetes de chão a fora. Lembra que eu falei que no Cairo a poeira reina soberana? Pois é, e poeira ama um tapetinho dando de bobeira, daí é costume das Isauras egípcias tirar sempre a poeira dos tapetes, e onde é que elas fazem isso?! NA VARANDA!! Já imaginou, você lava suas roupas brancas e coloca em exposição lá na varanda da sala, quando você menos espera, a vizinha de cima joga aquele tapete ENORME pro lado de fora e começa a bater nele e você presencia uma a uma particula de poeira abraçar em slow motion sua roupa que até então estava branquinha como a neve… A pobre da vizinha não tem outro lugar pra tirar a poeira do enorme tapete dela e você não tem outro lugar pra estender suas roupas, que impasse! Ahh sem contar que tem aquela outra situação onde suas roupas estão quase secas, quando vem a vizinha de cima e estende as delas completamente molhadas. O que acontece?! A roupa da vizinha começa a pingar gotinhas de água na sua roupa que “estaria” quase pronta pra ser tirada do varal… Nem adianta explicar a ela que no Brasil existe uma coisa chamada área de serviço que não funciona, tentei fazer isso e não obtive muito sucesso não. Não há muito que fazer, ou você ora e implora a Deus que nenhum tapete ou roupa pingando apareça acima da sua cabeça ou então improvisa uma area de serviço dentro de casa mesmo, e daí você só vai ter que lidar com a poeira do ar, coisa que não há ministério da saúde ou das “lavadeiras de roupa” que dê jeito…

Mas, lavar roupa pra mim nunca foi tão estressante como aquele dia lá em Alexandria, muitas roupas do falecido eram brancas e eu já pensava na possibilidade de algum tapete aparecer acima e estragar tudo (não! não! Ahmed não limpou o tapete dele nessa hora… :D). Como em todo flat egípcio, esse tambem não tinha area de serviço, o banheiro era enorme e dava pra me virar lá, mas como nada poderia ser nessa lua de mel, não tinha máquina de lavar roupa, e meu “estressômetro” já começava a dar sinal de aumento de nível. Eu havia aprendido que devemos separar as roupas brancas das escuras, comecei a fazer isso no quarto, mas percebo que só havia uma bacia disponível no flat, então pensei em lavar as brancas primeiro e depois lavaria as outras…

– Só tem uma bacia, você viu? – perguntou o falecido –
– É eu ví mas eu vou lavar primeiro as brancas e depois as outras
– Espera, eu vou arrumar uma bacia pra você
– Não precisa comprar bacia não, depois vai dar trabalho pra levar isso pro Cairo, deixa eu me viro com essa mesmo.
– Mas eu não vou comprar bacia não…
– E você vai arrumar onde?
– Vou pedir a de Ahmed emprestada…

Nem deu tempo dizer que eu não queria nada emprestado de Ahmed, ele foi dizendo que ía pegar com ele e já foi saindo. Eu já sentia cheiro de problemas no ar. Comecei a pedir calma a Deus, por pouco não acendí uma incenso e fiz meditação budista pra ver se ajudava tambem, não que eu acreditasse na fé budista, mas em se tratando de Ahmed eu já estava apelando pra tudo. Bom, mas era apenas uma bacia, certo!? Não tinha motivos pra stress… Errado! Ahmed tambem veio junto… sentou-se na sala e ficou lá olhando pra minha cara, e ainda veio me dar dicas de como lavar roupa branca, mais um motivo para que eu odiasse roupa branca!

Eu já estava estressada demais em como lavar roupa sem ter uma area de serviço, uma maquina de lavar e ainda ter que estender num varal que ficava na varanda da sala, peguei a bacia de Ahmed e coloquei toda a atenção no problema que eu teria que resolver. Pela primeira vez na lua de mel, o falecido fez uma boa ação. Desde logo cedo ele tinha percebido que meu humor não estava dos melhores, então dez minutos depois Ahmed foi embora e o falecido foi me ajudar a lavar as roupas…

Amanhã tem mais, não perca! 😉

Anúncios

19 Respostas para “:: Lua de Mel em grupo (Lavando roupa) – Parte V ::

  1. ahahaah q doidera… mas eu chamaria a visão do Egito com as roupas na janela de cortição sabe?? ehehehe

    mas depende do prédio não pode estender na frente, deveria ser pra todos assim!! no que eu morei só podia estender roupa atrás, mas uns do lado podia, aí ficava bagunça do mesmo jeito.

    • E que “cortição” 😀
      Lá no falecido podia estender em todos os lados, se brincasse até de uma rua pra outra, a bagunça era geral!!! Tinha certos dias da semana que parece que todos lavavam roupa na mesma hora e a frente dos flats ficava uma derroteira de tanta roupa pendurada… afff

  2. Olha, quanto a essa mania das egipcias baterem o tapete na sacada, eu nao perdoo nao, e muita falta de consideracao com o proximo e egoismo. Se elas nao comprassem tanto tapete e usassem o $ para comprar um aspirador de po, tudo seria resolvido…mas tapete e um vicio, e meu marido me explicou que e meio que uma ostentacao tambem, elas acham que casa que nao tem tapete parece casa de “pobre”, alem de acharem que no inverno, se nao tiver tapete, vao morrer de frio…mas ninguem lembra dos fungos, poeira, acaros e dos asmaticos, alergicos e etc…rs

    • Lá na casa da mãe do falecido até que não tinha tando tapete não, mas na casa da irmã dele chegava a fazer trilhas, e engraçado é que elas saem colocando tapetes uns em cima dos outros, grandes, pequenos, redondos, quadrados… o importante é que o chão esteja forrado de tapete. Lá elas usavam aspirador tambem, mas volta e meia lá estava o tapetão do lado de fora do flat e coitado de quem estivesse abaixo, era poeira na cara (ou na roupa) 😀

  3. Centrifugadora ou centrífuga??? Deu branco agora O_O

  4. Na família de meu marido todos tem máquina de lavar roupa também… mas não vi nenhuma centrifugadora… parece que não é muito comum…

  5. Teu jeito de escrever é muito interessante! Já estou odiando o Ahmed tambem!!

    • Ahmed nessa lua de mel foi uma mala de alça sem fim, nunca o odiei tanto!! Mas lá na frente voces ainda vão se surpreender com ele… Aguardem!!

  6. Hahahahaha! Eu fico imaginando esse Ahmed. Do jeito que voce conta parece personagem de desenho animado! 😀

  7. Baaahhh, que cara mala :D:D:D

    Eu nao teria aguentado nem uma semana, que sacola!

    Guerreira vc hein? Parece historia de filme.

    • Ah mas no começo a gente atura tudo, temos aquela ilusão de que depois as coisas vão melhorar… nem sempre melhora… =/

  8. BOM LAVAR ROUPAS JÁ É TERRÍVEL,EU ACHAVA QUE SÓ EU ERA COMPLETAMENTE DEPENDENTE DE MÁQUINA DE LAVAR,MAS VEJO QUE O NEGÓCIO É GRAVE MESMO,GENTE O QUE FAZER SEM UMA MÁQUINA DE LAVAR???????

    • Lá no Egitão tem maquina em todos os flats praticamente, mas nesse em que passamos a lua de mel não tinha, e pior que não ter máquina de lavar roupa, é não ter uma área de serviço. Foi a primeira coisa que eu estranhei lá…

      • Engano seu minha querida, no Egitão não é comum ter máquinas de lavar não!!!! Pelo menos quando morei por lá, elas custavam o olho da cara, assim sendo, os egípcios com seu padrão de vida, em sua maioria, não tem condição de ter uma!!!! É completamente diferente do Brasil. Mas esse negócio de estender a roupa na varanda da sala é muito estranho mesmo!!!

        • Bom, pelo menos na familhança do falecido todos tinham máquina em casa e nas casas que visitei lá estava a máquina, por isso que disse que era comum a presença dela…

        • Ahh sobre estender na varanda…
          É estranho pra nós né, poruqe pra eles é a coisa mais simples do mundo, cansei de passar por prédios onde a fachada era repleta de roupas estendidas. Custava nada ter uma area de serviço em casa?! =/

  9. HUM… credo ter q lavar a roupa na lua de mel :'(, essa lua de mel foi para o “falecido” e pro Ahmed, isso sim!! ò.0´

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s