:: A hipocrisia do Ano Novo ::

E chegou o final de ano… Quem me dera se já tivesse ido embora! O ser humano em sí tem uma tendencia terrível de ser hipócrita e parece que em época de festas natalinas toda essa hipocrisia fica a flor da pele. Tem coisa mais falsa do que aquelas mensagens de cartões de natal?! Pior que as mensagens, é quando as recebemos de pessoas que passam o ano inteiro sem nem lembrar que existimos. Agora, só para cumprir uma tradição nos deseja uma vida cheia de mares de rosas… Argh! As pessoas passam os trezentos e tantos dias do ano se matando, mas na virada do ano lá estão elas por entre beijos e abraços sem fim, como se o cotidiano fosse marcado por uma harmonia inigualável.

Há uns anos atrás eu passava a virada do ano na igreja, na verdade aquilo lá nunca fez muito sentido pra mim, eu ía apenas por ir ou pra não contrariar a minha mãe logo assim no início de um ano novo, mas odiava profundamente tudo aquilo. Porque demonstrar “amor” somente ao cruzar os ponteiros em 31 de dezembro?! Não seria mais cristão, e acima de tudo mais humano, fazer esse tipo de demonstração durante todos os dias da nossa vida?! Presentes de Natal?! Qual é a graça de tudo isso?! Apenas ser manipulados pelo marketing sem fim que nos rodeia fazendo assim os comerciantes mais felizes. Porque não presentear quem amamos sempre que houver oportunidade para isso? Não importando se é alguma data específica, afinal, é a pessoa e o sentimento que temos por ela que conta, e não a data pre estabelecida para uma suposta demonstração de carinho.

Ah não!! Depois de muitas viradas de ano recebendo beijos e abraço de pessoas que nunca nem tinha visto antes na minha vida, decidí parar de seguir tradições que em nada acrescentam e desde então passo o final de ano em casa, longe de tudo e de todos se possível. Tá bom, reconheço que chego ao extremo da anti socialidade, mas é que fazendo assim eu não coloco meu lado hipócrita em prática, já que se eu fosse seguir as tradições, em nome dos bons costumes e da harmonia entre a raça humana, eu teria que abraçar e beijar pessoas que na verdade eu estaria com vontade de torcer o pescoço, então, pra evitar esse tipo de coisa, já que há hipocrisia demais no planeta, prefiro ficar o mais distante possível, e quanto as pessoas que realmente merecem a minha consideração, pode ter certeza que elas as terão ao longo dos trezentos e tantos dias que estão por vir…

Anúncios

14 Respostas para “:: A hipocrisia do Ano Novo ::

  1. Nadir, só uma amostrinha do meu drama.
    Fui convidada p/ almoçar em determinada residência, bem longe da minha por sinal. Cheguei às 11:15hs. Diz aê!! que a anfitriã ainda estava me esperaaaaando p/ fazer uma lazanha!!!! Ñ sei como o molho ñ azedou, a massa ñ dissolveu e o forno ñ explodiu comigo de tanto ódio.

    É claro, que fui gentilmente “convocada” p/ a ceia de Natal…então, tá! Duas X q vou mesmo. GRRRRRRR

    • A Perfeccionista

      Ahhh essa foi boa! Mas essa pessoa era muito amiga tua? Porque tipo assim, as vezes acontece de algumas “visitas” darem uma mãozinha aqui em casa também, mas pra isso o nível de intimidade tem que ser top de linha, e é assim, uma ajudinha e não fazer o serviço todo. Por exemplo, semana passada um amigo meu veio almoçar aqui em casa e o suco ficou pra ele fazer, porque ele é expert nisso, mas o almoço em sí já estava todo prontinho, mesa posta e tudo mais…

  2. Concordo com Nadir, realmente todos os finais de ano são sempre iguais, seguir tradições é uma chatice, e fica tudo muito repetitivo, cumprimentos em pessoas q. vc. n conhece, tudo p/ seguir uma obrigação soa como hipocrisia mesmo, e Dyrdra tem razão, bom mesmo nessa época é tomar um chá de sumiço, mas p quem tem familia grande isso é impossivel.

    • A Perfeccionista

      Não sei sabe, hoje em dia eu prefiro me esconder nesses tempos de festas de final de ano, primeiro, como eu contei no post, odeio a hipocrisia entre “amigos”, e depois que minha familia tem uma estrutura meio complicada, sou filha única do segundo casamento tanto do meu pai como da minha mãe, meu pai faleceu já vai pelos 15 anos e meu contato com os outros irmãos, cunhados(as), primos(as), sobrinhos(as) e afins é aquilo meio distante e formal, não tem bem aquele sentido todo de familia, não que haja problemas entre nós, nos entendemos bem, mas digamos que a quimica da família no mais essencial sentido não rola muito (que eles nunca leiam isso aqui!), então todos meus finais de ano são sempre só com a minha mãe, que já é de idade e não é muito chegada a festividades e afins, já era assim com meu pai que já era de idade tambem e seguia aquela linha muito tradicional relativa a festas, em resumo: final de ano pra mim é sinonimo de monotonia, por isso toda essa aversão…

  3. Cris, sabe a famosa Chocolândia, aqui no Ipiranga? ela faz o melhor panetone do Brasil! o de chocolate derrete na boca e tem chocolate MESMO! não é só aquelas gotinhas de chocolate…e sabe a fábrica da Bauducco/Visconti, tambem no Ipiranga, passei lá outro dia e o panetone deles não tá lá essas coisas! mas o precinho, sim, lá nas alturas!

    Sabem…tenho que confessar…eu queria que já fosse 2011 só para não ter essas festas…Eu não tenho pai nem mãe(minha mãe partiu em dez/2008)…e não ter mãe é perder a referência na vida…mãe é sempre o nosso porto de chegada…nosso aeroporto…o aconchego para onde sempre voltamos…

    Sniff…e desculpem.

    • A Perfeccionista

      Poxa Joana, sinto muito por você 😦
      Eu também não tenho pai, ele faleceu em 1994, graças a Deus tenho a minha mãe que apesar dos 61 anos de idade, está com a saude organizada. Mas ela nunca foi de muita comemoração de festividades em geral, até mesmo quando meu pai era vivo, tudo era muito tradicional e sem graça pra falar a verdade…

  4. Eu só gosto dessa época pq me lembra férias..rsss…Ainda não dei o grito de independência para minha mãe..por isso ainda tenho que acompanhá-la nessa tradição de fim de ano..=/..só vou por ela mesmo pq sei que ela fica triste se eu não for..Só pela minha mãe mesmo!

    • A Perfeccionista

      Ah isso aí é indiscutível! Dezembro é sinonimo de ficar em casa sem ter o que fazer, quer dizer, isso pra quem pode curtir as tão sonhadas ferias de final de ano né 😀

  5. Ai Nadir,entendo o que voce quis dizer com tudo isso, mas vou te falar amiga…tenho uma SAUDADE do clima de Natal de sampa, de ir nos shoppings e ver da decoracao de Natal, de ir aos mercados e ouvir musicas natalinas e ver aquelas pilhas de panetones, de passar Natal e Virada do Ano com minha familia,ver a queima de fogos em Copacabana (na tv, mesmo…rs), pois aqui nao tem nada disso, nao tem clima de nada, nao tenho nocao da virada do ano, que comecou um novo Ano, onde para mim, renovam-se as esperancas sim, assim como quando a gente vai dormir a noite, depois de um dia ruim, a gente sempre pensa…amanha sera um novo dia, insha alla, melhor…rs
    Meu marido sabe que adoro essa epoca, ate disse para montarmos uma arvore de Natal em casa, mas nao e a mesma coisa, nao tem clima, entende? Nem me animo de montar arvore de Natal aqui…Nem o panetone que comprei, italiano, e gostoso como os nossos, molhadinhos como os da Bauducco…rs…Natal e Ano Novo me lembra reuniao de famila, comida caseira, sei la…SAUDADES DE TUDO ISSO!!!

    • A Perfeccionista

      Bom, no teu caso tem aquela questão de que só valorizamos as coisas quando as perdemos, como estas em um país que não tem esse clima natalino todo, então logo vem a valorização que no meu caso aqui não existe, hoje eu odeio essas festas de final de ano, mas olhando por esse lado, tenho certeza que se eu morasse fora daqui, de uma forma ou de outra, aprenderia a valorizar, e ate a gostar tambem…

  6. Tomei a decisão de ficar sozinha no Natal e Ano Novo desde 2008. Tem gente q acha q ñ tenho p/ onde ir, q estou desprezada dos amigos e familiares ou “tô” altamente deprê. Nada disso!! Esse é o melhor presente q me dou, pois quem pode ter essa liberdade de escolha?? Comer o q eu quiser, ñ ter q me “lascar” no pé do fogão o dia td(problema sério de quem cozinha razoável), aguentar abuso ou bebedeira de terceiros, limpar a sujeira dos outros, arrumar a mesa antes e depois, euzinha ter seeeempre que cortar o “maldito” Tender, Peru ou Chester.(Engraçado, entra ano e sai ano e nunca ninguém aprende a cortar esses desgraçados!! Óbvio, tem tem bêsta ñ compra cavalo.)
    Praticamente ser a última a se arrumar e comer também, estar c/ os cabelos terríveis de gordura e suor… e nem adianta procurar alguém p/ arrumá-los, tds sumiram p/ se cuidarem.
    Enfim, q maravilha!! Fazendo e comendo somente o q quero, vendo o programa a minha escolha -chega daquela chatice de contagem regressiva do Faustão ou outros…igaaa- Ficando bem confortável c/ roupa nova, velha ou nenhuma. Dormindo soooooozinha, s/ me preocupar onde socar “trocentas pessoas”, qdo é q elas chegam? e como chegam?…. Ainda tem essa!!
    Ñ ter q acordar primeiro q tds p/ cuidar de lavar os banheiros(Urgente!!) e providenciar o café da manhã. Louca p/ dar “chá de sumiço” em tudo e todos.

    Aleluia!! Enfim, livre e muito bem acompanhada…por mim mesma, tá bom??

    • A Perfeccionista

      Perdí o fôlego aqui com essa lista toda de afazeres, geente assim não tem final de ano que valha a pena mesmo!! 😯

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s