Relacionamento Virtual: Sonhos e delírios

Recebí a seguinte mensagem:

“Ola meu nome é R***** e estou vivendo a pior fase da minha vida, por este motivo estou apelando para todos os lados, tenho fe em Deus que vou encontrar um anjo que possa me ajudar, vou contar um pouco do que esta acontecendo! Sou brasileira e me apaixonei por um homem do Egito, mas infelizmente pela vontade de Deus somos pobres e não temos condições de fazer esta viagem para nos casamos, só tem uma forma dele vir ao Brasil: se eu conseguir um contrato de trabalho para ele aqui. Mesmo assim esta muito difícil, por Deus se tem alguém que posso nos ajuda que faça isso! O nosso sofrimento aumenta cada dia mais em nome de Jesus nos ajude!!”

Já que a pessoa diz estar apelando pra todos os lados, penso que ela não se sentiria chateada em ter o pedido divulgado aqui no blog. Então, eu não posso ajudar com o contrato de emprego, mas resolví ajudar com algumas palavras…

Sempre que recebo algo desse tipo logo lembro da minha amiga Wally que frequentemente diz que não devemos dar conselhos, se estes não são pedidos, ela está pingando de razão, afinal, no auge da paixão a última coisa que é levada em consideração são conselhos, mas confesso que em certos casos a língua fica coçando e acabo expondo minha opinião, mesmo sabendo que na prática dificilmente a coisa vai mudar…

Eu também me apaixonei por um egípcio, conheço uma penca de mulheres que também se apaixonaram por outros egípcios e sei muito bem o que uma mulher apaixonada é capaz de fazer, mas infelizmente a vida não é colorida pra toda mulher que se apaixona por um egípcio, brasileiro, alemão, chinês ou whatever, e o numero das que quebram a cara por causa dessa louca paixão é bem maior do que o número daquelas que conseguem encontrar a felicidade que procuravam, então por maior que seja a paixão ou a purpurina do sonho, a realidade tem que ser levada em consideração.

O amor é lindo, mas ele não faz mágica e muito menos paga as contas, isso é fato e nem adianta achar que vai descer um anjo na carruagem de fogo pra mudar a situação, porque ele não vai. A pessoa da mensagem acima precisa que alguém arrume um contrato de trabalho para um estrangeiro aqui no Brasil, humm aí eu me pergunto: Ele fala português? Caso não fale português, será que as qualificações profissionais dele são capazes de garantir uma vaga em alguma multinacional? Ela mesma diz que ambos são pobres, então quem vai sustentar o começo de vida do egípcio, caso ele venha pro Brasil? Tá, ele supostamente viria com emprego garantido, mas será que o salario oferecido seria suficiente para todas as responsabilidades que ele, como chefe de familia, teria que arcar? Casamento, além de flores e estrelas brilhantes que enfeitam o céu, também é conta de água, luz, gás, telefone e tals pra pagar, e nem adianta chegar no banco cheio de amor pra dar que amor não paga as contas não…

Não, não quero destruir os sonhos das pessoas e muito menos matar as esperanças, minha única intenção é fazer com que as pessoas vejam que não da pra viver só de amor e de sonhos. Devemos sonhar sim, desde que esse sonho não atrapalhe o desenvolvimento lógico das diversas áreas da vida, e até mesmo nos sonhos, devemos usar um pouco de realidade, delírios nunca nos levarão a nada, e além disso, insistir em certos sonhos, é preparar a vida para futuros pesadelos…

Anúncios

16 Respostas para “Relacionamento Virtual: Sonhos e delírios

  1. olha! sou uma que caiu no conto do princepe encantado ,que pouco tempo depois ja virou sapo,cuidado mulheres apaixonadas por egipcios,eles sao bom de papo.agora estou aqui no egitao,doida para voltar ao brasil,e vou ter que começar td do zero.e raro egipcios falarem a verdade,e cultura deles eu acho,mas enfim sou mais uma na estatistica.

  2. Paixão!!! Sentimento passageiro!!! Ao mesmo tempo que vêm se vai!!! Paixão por perto já é dificil transformar em amor!!! Imagina de longe… Essa moça precisa ser mais realista do que sonhadora. Peço a Deus que ilumine o coração dela e o caminho, porque ela vai precisar muito! Torço por ela, e que tudo de certo, mas peço a Deus que ela usa a razão…

  3. É uma si-tu-a-ção… o que eu nao consigo entender é que em geral as mulheres que se envolvem virtualmente são do mundo virtual mas não pesquisam, não leem notícias relacionadas a relacionamentos virtuais…
    Qualquer dúvida nos dias atuais a gente corre pro google, por que não ler a respeito disso também? A pessoa tem que ficar antenada em relação a tudo 😉

  4. Vou ser apedrejada, mas vou falar…

    O problema eh que a mulher brasileira eh carente. O homem brasileiro em geral nao eh romantico, e as brasileiras ja colocaram na cabeca que dividir o homem com outras eh coisa banal, corriqueira. Os Egipcios (alias os arabes em geral) sao romanticos, dizem que sao fieis, escrevem poemas, cantam, fazem declaracoes de amor e juram amor eterno.
    Fazem com que elas se sintam como uma rainha, dai o palco esta montado, a brasileira cai na historia rapidinho porque nao eh acostumada a essas coisas e quando ve, ja esta muito tarde.
    Esse assunto sempre da pano pra manga… mas o que voce disse eh a mais pura verdade. Amor nao paga contas.
    Sim eu ja passei por isso mas nao dessa forma. Ja paquerei um egipcio, mas minha situacao eh outra. Moro no exterior, entao pra mim foi otimo,
    fui la, conheci o lugar, a familia dele e depois vim embora.
    Como voce falou, conselho nao se da, mas as vezes, ate mesmo por bom senso, eh bom aprender com os erros dos outros. Fica a dica.

    • Carência não é o problema, burrice (falta de bom senso) É.
      Acho q todo mundo já esteve carente em alguma fase da vida (pelo menos EU já estive). O problema é quando essa carência afeta os neurônios :-D.
      Bom senso é algo q devemos ter SEMPRE, em qualquer situa§ão, estando carente ou não.
      Ok, está lá, na frente do computador uma mulher carente, come§a a conversar com um cara. O cara fala q ama em 2 ou 3 dias (ou horas), depois pede dinheiro, passagem, visto, número do cartão de crédito e por aí vai. Poxa, será q carência (por maior q seja) vai cegar essa mulher e não vai deixar ela perceber o golpe ???
      Eu já tive vários relacionamentos virtuais, amizades, namoros e até me casei com alguém q conheci na net mas NUNCA tiraram 1 centavinho sequer do meu bolsinho.
      Não estou te tacando pedra. Só acho q carência, em alguém q tenha bom senso, não faz uma pessoa ficar cega não.

  5. So vou dizer uma coisinha… Esta saindo materias e mais materias nos jornais daqui (ja q a internet possibilita a leitura dos jornais daqui EM INGLES) que os homens estao procurando estrangeiras pra sair do pais justamente pq aqui nao ha trabalho e depois de tudo que houve entao…. O indice eh de 30% de jovens que dizem querer se casar com estrangeira pra sair do pais e conseguir a cidadania e depois levar a familia deles, alias, muitos deles sao casados aqui e a esposa concorda que ele se “sacrifique” se casando com uma besta apaixonadinha pra depois dar a esposa a vida que ela sempre quis. Nao sou eu que digo, SAO ELES MESMOS NOS JORNAIS!!
    Boa sorte pra essa mulher pq ela ira de precisar.

    • Taciii bom te ver por aqui!! \o/

      Sabe o pior? Não adianta nem a gente aconselhar porque no final das contas a brazucada apaixonada vai fazer das tripas coração pra casar com o egípcio, eu continuo batendo nessa tecla porque eu sou teimosa demais, mas sou consciente que dificilmente todos esses conselhos serão ouvidos…

      Depois de quebrar a cara, sentir na própria pelo o preço da desobediencia e ver também a mesma história sendo repetida na vida de outras brasileiras, cheguei a conclusão que a grande maioria desses egípcios que ficam aqui na net procurando casamento são mesmo uns baixa renda, lascados da vida que não tem um pau pra dar no gato e vê na estrangeira a chance de mudar de vida. Há quem diga que é exagero meu, mas quero só ver o caso de uma estrangeira que conheceu na net um egípcio com a vida toda estruturada e que a levou pro Egito pra dar uma vida igual ou melhor a que ela vive no Brasil… Se alguém conhecer aí por favor me apresenta que quero dar os parabéns a ela, porque até então o que eu vejo são brasileiras doidinhas da Silva procurando saber cmo ir pra lá pra casar ou trazer o cara pra cá… Conheço alguns casos de egípcios baixa renda que casaram e vieram morar aqui, mas eram pessoas de boa índole e aqui fizeram das tripas coração pra crescer na vida e cumprir o papel de marido, mas são casos raros…

      • Nadirzinha,
        Realmente a maioria é mesmo ” lascados da vida que não tem um pau pra dar no gato ” (adorei essa, hahaha) mas vc até conhece alguns egípcios de baixa renda q foram pro Brasil e fizeram das tripas cora§ão pra crescer na vida. Então não precisamos te apresentar mais, vc já conhece alguns, hehehe.
        Não acredito no ” I LOVE U ” depois de 3 horas de conversa, ainda mais se esse ” I LOVE U ” vier acompanhado de ” preciso te ver mas não tenho como sair do Egito”…
        Como falei no comentário da Lilly, BOM SENSO é bom e precisa ser usado.
        É muito fácil de perceber quem está te usando e quem não (ou será q é pq sou muito desconfiada e não acredito nem na minha mãe ???)
        Bom, eu sou do tipo q se me pediu dinheiro eu não dou chance nem pra falar mais uma palavra. Imagina se eu iria ajudar algum fulano a sair do país dele usando meu passaporte, AHAM tá bom…

      • Taciana Franco

        Nadir,
        Nao que a pessoa tenha obrigacao de saber, mas a situacao “baixa renda” do brasileiro eh bem diferente da do egipcio.
        O baixa renda egipcio considere no Brasil como morador de barraco, de palafitas… eh bem assim.
        O pobre egipcioo eh diferente do pobre brasileiro e esse qdo sabe que pobre no Brasil tem dvd, tv LCD, internet em casa, computados, pronto, ele acha que a brasileira eh rica. Ai lasca tudo.
        Eh bem como as meninas disseram, mulher ta carente, acha que a felicdade deles esta na mao de alguem… doce ilusao! E muitas, muitas mesmo querem eh sair do pais, afinal eh chic morar no exterior, ne? Ai largam tudo, vem pra ca, se ferram e terao sorte se na engravidarem pq ai ta ferrada, nao sai do pais com o filho. Muitas passam fome, necessidades basicas, enfim.. coisas que o pobre brasileiro ta acostumado como comer uma carninha, mesmo que se segunda, aqui pobre nao come carne nao, eh uma vez no ano durante o Eid Kbeer e olhe la. Frango nem pensar!! Frutas, verduras, legumes, pode esquecer, aqui custa caro e nem os restos de feira das barracas eles costumam jogar fora, vendem podre mesmo pra esses pobrezinhos.
        Eu tenho pena dessa mulherada, juro mesmo! Mas como eu disse, elas nao tem obrigacao de saber, ne?
        bjo

  6. As mulheres deviam deixar de ser um pouquinho mais ingenuas.
    Serem um pouco mais realistas..

  7. As mulheres deviam deixar um pouquinho mais ingenuas.
    Serem um pouco mais realistas..

  8. Eu ja vivi isto, eu deixei o Brasil trouxe o individuo do Egito, ele me deu um prejuizo de 86, mil reais capotou meu carro e ainda me traiu com mulheres no interior de goias, e ainda me bateu! Nos primeiros meses eles sao romanticos e nos dao o ceu depois de 4 meses eles se transformam sao como animal selvagem e atacam e fazem como nos sintamos um lixo humano cuidado com a paixao sabe quem vive…

    • Vish!! E eu achando que tinha tido problemas… Nem de longe meu prejuizo foi parecido com o teu… O_O

      Bom, não vou generalizar, tem egípcio bom, assim como tem brasileiro bom, americano bom… mas infelizmente esses bons parecem ser raridades, o que eu vejo, em matéria de egípcio, é que eles aproveitam da ingenuidade da mulher pra ter oportunidades que eles nunca teriam no Egito. O Egito é um país pobre, a vida lá é dificil, na verdade muito difícil e posso até arriscar afirmar que os egípcios com vida financeira mais ou menos organizada não estão aqui na net não, então a maioria desses egípcios que se relacionam virtualmnte com estrangeiras são homens de baixa renda mesmo que de repente vê na estrangeira uma chance de crescer na vida e daí “baixa” o romantico sonhador que é tudo que quer a mulher brasileira, carente e cansada do homem brasileiro, que só a vê como objeto… Chega o camarada cheio de amor pra dar, falando de casamento e família… pronto! A mulherada endoida o cabeção e é capaz de vender até as calças pra trazer o camarada pra cá e casar com ele… A pessoa casa com o vizinho e a vida não é nada fácil, imagina só casar com uma pessoa de outra cultura, religião, hábitos e ainda pra arriscar começar a vida em um país totalmente diferente… Se o cara não tiver uma boa índole, a paixão faraônica acaba na primeira semana de convivência…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s