Arquivo da categoria: Mundo Masculino

Homem bonito X Conteúdo cultural


Seria possível andarem juntos homem bonito e conversa produtiva?! Penso seriamente que não…
Será que estou sendo preconceituosa ou minha conclusão tem mesmo algum fundamento?! Pode ser também que o problema esteja nas beldades que eu conhecí e não na maioria das beldades do nosso planeta, não é mesmo?! Bom, o fato é que eu ainda não conseguí associar beleza masculina a inteligencia e de uns dias pra cá tenho estado mais firme em minhas convicções…

Posso citar três exemplos que cairam de para quedas do ano passado pra cá…

O primeiro conhecí nessa imensidão virtual, fazíamos parte de uma mesma comunidade e lá na comunidade ele já havia chamado a minha atenção, justamente por ser um homem muito belo. Um belo dia ele aparece na minha página dizendo ter gostado do meu texto lá no forum da comunidade e é claro que eu nem pensei meia vez antes de responder a beldade né?! Fizemos amizade, houve até uma cogitação para um possível encontro fora do mundo virtual, cogitação esta que foi para a lixeira logo após a primeira conversa por telefone. Não vou nem comentar detalhes, mas o que o cara tinha de bonito tinha de… humm como eu diria?! Ah nem sei a palavra, mas a conversa fez com que o principe virasse um sapo…

Meses atrás conhecí uma outra beldade através de um amigo. Ele não tinha os olhos verdes desse que citei acima, mas tinha uma altura e um tipo de tirar o fôlego, tinha charme e um estilo bem proprio, mas em dez minutos de conversa eu já estava procurando a saída de emergencia…

Essa semana, como de costume, cheguei a determinado local e quando eu olho assim de longe pensei ter entrado no local errado, tinha um deus grego sentado na minha frente, a coisa mais linda do mundo. Não tinha os olhos verdes do primeiro e nem o porte físico do segundo, mas tinha uns traços faciais tão harmônicos e um sorriso tão perfeito, que dava vontade de ficar olhando sem parar pro individuo. Dia seguinte comecei a puxar conversa com a divindade e meia hora depois eu tive vontade de mandá-lo de volta pra Grécia e pedir que pelo amor de Zeus, Apolo ou Poseidon ele não saisse mais de lá.

Ahhh e pra fechar com chave de ouro, deixe-me citar mais um exemplo, este pude acompanhar bem mais de perto. Lembram dos gêmeos Flavio e Gustavo? Pois bem, a beldade tinha (tem né!) aquele mesmo tipo, só não era tão saradão por falta de treino, mas chegava próximo e pra completar, tinha olhos verdes (Já deu pra perceber que sou chegada a olhos claros né?!). Conhecí o individuo em uma reunião chata de política. Um amigo meu ía candidatar-se e pra dar o apoio, eu fui lá prestigiar a tal reunião e dou de cara com a beldade sentada bem na minha frente. Participamos de outras reuniões e nesse meio tempo, ele se aproximou e adivinhem… começamos a namorar! Obviamente que eu me deixei levar pela beleza do camarada, mas com o tempo fiquei tão cansada da falta de conteúdo que nem os olhos verdes estavam mais me chamando atenção. O namoro foi pras cucuias…

Então, depois desses exemplos e mais outros que nem vale a pena mencionar aqui, fica impossível de acreditar que beleza masculina e inteligencia são capazes de andarem juntos, por outro lado, conheço individuos que são trens virados e pegando fogo, fracos de feição que chega a dar uma dor na retina, mas quando abrem a boca pra conversar… dão show! Obviamente que é muito agradável você olhar pra um camarada que transborda de traços físicos harmônicos, mas melhor que isso é passar uma hora conversando com o individuo e depois, na hora de ir embora, perceber que ainda tem assunto pra uma eternidade…

→ O homem dos sonhos ←


Olha aí algumas coisinhas que o Terra acha que os homens deveriam sempre fazer para as mulheres…
Taí! Com um homem desses eu deixaria meu feminismo de lado e seria ‘Isaura Power’ com toda alegria do mundo, mas como hoje, a grande maioria dos homens simplesmente não cumpre com o papel que deveria ser deles, eu também me recuso a cumprir com o papel que a sociedade diz que deveria ser meu… 😛
No dia que eu achar um homem que valha a pena, quem sabe se eu não mudo né!? Bom, vamos à lista e alguns comentarios meus…

1. Ao andar na calçada com ela, você fica para o lado da rua: esta tradição vem dos tempos antigos onde as mocinhas, ao caminhar pelo lado interno da calçada, eram protegidas pelas sacadas e balcões das casas e, assim, não corriam o risco de serem atingidas por vasos ou qualquer coisa atirada pela janela. Hoje o cavalheiro, ao andar pelo lado de fora, a está protegendo do tráfego e eventualmente de poças de água atingidas pelas rodas de carros.

Pena que hoje em dia o cara vai desembestado lá na frente e a mulher, coitada, tentando acompanhar o infeliz lá atrás. Ela pode até ser atropelada que quando ele vier a perceber, não tem nem mais graça…

2. Na escada rolante, existe ordem dos fatores: ainda no sentido de proteção, ao entrar em uma escada rolante que sobe o homem deve dar a passagem à dama, mas quando for o sentido inverso, ou seja, a escada desce, é o cavalheiro que vai na frente. E por que isso? Se a mocinha se desequilibrar, o rapaz estará lá para segurá-la. Sinta-se um herói por isso.

É mesmo?! Bom, tenho que confessar que já ví alguns homens fazendo isso… Ponto pra eles né?!

3. Ela se senta antes: é sempre muito elegante puxar a cadeira para uma moça se sentar. Mostra que você a quer confortável e à vontade. Em restaurantes, porém, onde o maitre ou o garçom fazem essa distinção, você deve aguardar para que ela sente primeiro, sem dar muito na cara.

Ah tá! Se for esperar que eles puxem a cadeira para nós sentarmos, faremos a refeição em pé mesmo…

4. Abra a porta do carro: aqui é um ritual interessante que faz um sucesso tremendo no primeiro encontro, mas não deve ser esquecido nos seguintes. Espere a daminha fora do carro. Quando ela chegar, abra a porta do seu carro, deixe que ela se acomode confortavelmente. Feche a porta, contorne o carro POR TRÁS, e só então entre. De Fusca a Ferrari, a regra é a mesma.

Humm tenho um amigo que é um “loosho” e ele sempre faz isso, ahhhhh mas eu fico me sentindo a última Coca Cola do deserto do Saara :P, ele só não contorna o carro por trás, mas vou dar essa dica, pra que o cavalheirismo seja completo 😀

5. Segure a porta para ela: em qualquer pesquisa que você ler, 90% das mulheres acham que um homem que segura a porta para ela passar é o máximo. E você não deve praticar isso só com quem conhece e não só com mulheres. Demonstrar respeito e educação pelos outros não arranca pedaço.

Tenho que concordar que é o máximo mesmo, pena que poucos homens fazem isso…

6. Ofereça seu casaco: em tempos de aquecimento global (onde a temperatura muda a todo instante) e de moda com os ombros para fora, essa regra é mais atual do que nunca. A mocinha, no sentido de ficar sensual para você, poderá usar uma peça de vestuário mais aberta e, se o tempo mudar, seguramente vai passar frio. Se você notar que sua companhia feminina está desconfortável com o clima, imediatamente ofereça seu casaco a ela. Mesmo que ela recuse, repita a oferta se notar que a temperatura está caindo. Lembre-se: você é um homem, logo você pode sentir frio. Ela não.

Alguém aí já foi aquecida por um casaco alheio?! Eu ainda estou a procura desse cavalheiro…

7. Ofereça seu lugar: mais uma regra que deve ser aplicada para qualquer mulher, conhecida ou não, e também para idosos e portadores de deficiência (digo tudo isso, porque mesmo nos locais onde existem assentos reservados a esse público, muita gente não respeita). No caso das mulheres, uma atitude dessas mostra que você está colocando o bem-estar dela acima do seu e sabe o que isso significa na cabeça feminina, não é?

Ah tá! Sei como que é! É só dar uma voltinha de ônibus pra ver quanto marmanjo sentado, enquanto as mulheres tentam fazer show de malabarismo entre um freio e outro…

8. Faça o pedido no restaurante: hoje as mocinhas trabalham, têm seu dinheiro e são mais independentes. Dividir a conta no restaurante é atitude comum e não ofende ninguém (menos no primeiro encontro, rapaz. Lembre-se que você quer impressionar). Acontece que, apesar de tudo isso, ainda é de bom tom o homem fazer o pedido do casal, uma vez que denota um interesse em deixá-la mais confortável e mais à vontade, não tendo que se preocupar com esses chatos detalhes operacionais da refeição.

Humm dividir a conta pode até ser uma atitude comum e não ofensiva, mas se o camarada é um cavalheiro na medida e quizer pagar tudo, claro que como uma boa dama, eu não iria argumentar né?! 😀

9. Se estiver chovendo, você segura o guarda-chuva: aqui acontece aquela oportunidade maravilhosa de andar agarrado um ao outro, mas o objetivo é mantê-la seca. Sendo assim, se o guarda-chuva for pequeno demais para os dois, você, macho da espécie, deve se molhar mais. Com certeza, você passará aquela imagem de que se preocupa com os outros, especialmente pelo conforto dela.

Ohhhh que bonitinho! Ainda não passei por essa situação, mas quando passar, vou prestar atenção se o cafajeste cavalheiro vai fazer como manda o figurino…

:: Os feios me desculpem… ::


… mas beleza é sim fundamental! Ela é efêmera no cotidiano, ela não quer dizer muita coisa quando precisamos de um ombro amigo e não vale nada quando o assunto é realidade da vida conjulgal, mas em um primeiro momento, mais uma vez peço desculpa aos fracos de feição, mas a beleza é essencial. Em um primeiro momento um homem não vai chamar a nossa atenção pelo seu caráter, ele pode ser o rei dos cajafestes, mas se tiver aquele perfil de galã de novela das oito, aposto os dois dentinhos da frente como não pensaríamos duas vezes para nos aproximarmos da beldade e trocar umas ideias, embora depois o ‘cafajestismo’ nos mandasse pro polo norte e fizesse com que a beleza física não valesse meio centavo, mas para o primeiro momento garanto que a harmonia nos traços físicos fariam toda diferença.

E por falar em novela… Eu não sou muito adepta das mesmas, novela vicia, e pra mim, o que vicia não faz bem, sem contar que a grande maioria das novelas só induzem o telespectador a ver com normalidade certas coisas que fogem dos princípios éticos, além disso eu trabalho a noite, mesmo que quisesse, não teria como ver novelas, então por essas e tantas outras questões, eu prefiro me manter longe da telinha, mas o fato é que eu estou de ferias, e ferias e bolso vasio é uma combinação perfeita para sala, sofá e televisão, concordam? Depois de ter passado o dia quase todo aqui na net e já com cara de notebook, resolví dar um descanso ao computador e passar tempo na frente da outra tela: a televisão. Passei pra lá, passei pra cá, passei pra lá, e pra cá de novo… acabei parando na Rede Globo, novela Viver a Vida. Noveleiras de plantão não riam de mim, mas até então eu sequer sabia que a tal novela existia. Assistí a novela todinha, não pela novela em si, mas pela perfeição em pessoa que aparecia entre uma cena e outra: Carlos Casagrande. Até então eu tambem não fazia a mínima ideia do nome da beldade e descobrir foi outra departamento, e descobri, graças a ajuda da amiga de uma amiga minha, se não fosse ela, eu estaria procurando até agora. Afinal, o Google não é tão poderoso a ponto de saber o nome de uma imagem que está em nossa mente né, e espero que nunca chegue a esse ponto! Mas enfim… que cara belo! Belo na essencia semântica da palavra. Fala serio, olhando pra um Carlos Casagrande da vida e pensando no Zé Ninguem Fraco de Feição, da pra dizer ainda que beleza não é fundamental?! Tá bom, digamos que hoje eu estou fútil e preconceituosa 😀

Bom, da uma olhada no naipe do produto e me diz se tem como ficar indiferente frente a tamanha harmonia… Ah se eu encontrasse uma beldade dessa no meu caminho… 😛