Arquivo da tag: Adolescencia

[Dica da Semana] – Confiar


O enredo por trás do tema confiança, sugerido pelo título do filme, trata dos perigos oferecidos por pessoas que se conhecem na internet. Annie (Liana Liberato) já é uma adolescente e seu bom comportamento levou seus pais, Will e Lynn, a aceitarem a ideia de presenteá-la com um computador.

Amizades virtuais surgem e os personagens de Clive Owen e Catherine Keener continuam atentos às descobertas da filha. Inclusive, conversam sobre o assunto e veem as fotos de Charlie, um garoto de 16 anos com quem Annie passou a conversar.

No entanto, o ponto alto de Confiar, dirigido por David Schwimmer (famoso pelo personagem Ross no seriado Friends), se baseia no que Annie faz sem que seus pais tomem conhecimento. Ela se encontra com Charlie e o que acontece neste dia muda a vida da garota e de sua família definitivamente.

Fonte

O sexo e os jovens dessa geração


– Professora, como que se diz ‘fazer amor’ em inglês?
– O_O
– E tipo assim, quando a gente não quer ir pros finalmentes, como é que se fala em inglês esse tipo de coisa?
– O_O

E logo depois ele tira da bolsa um livro de Kamasutra e comenta que é preciso saber de tudo sobre essas coisas, e ainda acrescenta que na verdade ele é expert no assunto, mas é sempre bom atualizar os conhecimentos. A professora?! Sou eu. Ele?! É um adolescente que está concluindo o Ensino Medio…

Ai gente, eu acho que estou ficando velha… Na minha época de escola eu não teria coragem nem em sonho de falar esse tipo de assunto com meus professores, muito menos de uma forma tão natural assim, sem contar que as meninas da minha época só pensavam em brincar de boneca e os meninos só pensavam em colecionar figurinhas e brincar de carrinho. Tudo bem que o mundo evoluiu, a minha geração já é passado e obviamente que eu não devo esperar que os jovens de hoje se comportem-se como eu me comportei, mas eu fico cá com meus botões pensando até onde essa evolução é positiva.

É obvio que todo adolescente um dia vai começar a sua vida sexual, mas será que essa molecada está começando cedo demais não?! Claro que eles tem que ter informações a respeito, mas eu fico aqui pensando se a forma como essa informação está chegando a essa juventude é mesmo a correta. Sexo é bom, mas não é como uma torta de chocolate que eu devoro até matar minha vontade, horas depois eu vou ao banheiro e pronto, é isso aí! Eu posso devorar quantas fatias de torta de chocolate eu quiser que o máximo que vai acontecer é eu colecionar algumas calorias a mais, mas nada mais que isso. Sexo envolve pessoas, sentimentos, conceitos, responsabilidade, dependendo da situação pode comprometer o resto de uma vida.

O que eu vejo, pelo menos na grande maioria dos meninos que fazem parte do meu ciclo de convivência, é que o sexo é visto como uma mera diversão, o que importa é viver aquele momento e acima de tudo mostrar pra sociedade que ele é macho de verdade e não deixa oportunidade nenhuma passar. As meninas parecem que estão entrando na mesma onda, sendo que pra elas, o sexo é visto como status, é como se a experiência sexual lhe desse aquela sensação de mulher maravilha.

Confesso que não consigo ver toda essa mudança com tanta normalidade, sinto falta daquele tempo onde os jovens ainda pensavam em sexo só dentro do casamento…

:: As crianças dessa nova geração ::


Vagando por essa imensidão virtual, caio de paraquedas em umas fotos de uma Feira de Ciências em uma escola estadual, os estudantes eram adolescentes e pareciam estar preparados para a apresentação de alguma peça teatral, tudo estaria conforme o esperado se não fosse as caras, bocas e vestimentas dos adolescentes em questão. Se previamente não soubesse do que se tratava, poderia facilmente achar que tudo aquilo fazia parte de um ensaio para um filme pornô ou algo do gênero.

Os meninos, uns pareciam se insinuar por entre camisas entre abertas, enquanto outros pareciam se orgulhar do abdomen visivelmente “saradão”. As meninas, faziam caras, bocas e poses dentro dos vestidos curtíssimos e dos decotes que cobriam limitadamente apenas o que deveria ser coberto. Em outros flashes encontrei casais em posições estratégicas com olhares entre olhares que pareciam dizer até o que minha mente da geração passada tem vergonha de imaginar…

Essa geração está perdendo a inocencia muito mais cedo do que podemos imaginar, e partindo para o lado da sexualidade, eu não consigo enxergar até onde isso é bom, se é que pode ser encontrado algo positivo nessa “maturidade precoce”. Confesso que frente a realidade em que vivemos, tenho medo de colocar uma criança no mundo… Não consigo acompanhar e muito menos aceitar essa modernidade toda  😐